Novidades Literárias: Adaptações #23

Olá pessoal! Essa será a última postagem sobre adaptações literárias do ano! Tenho divulgado essas novidades na Fanpage do blog, mas acredito que tem gente que não vê por lá, então seguem as últimas novidades sobe adaptações de livros! Cliquem nas imagens para ampliá-las!

A Cabana

Saiu o primeiro trailer da adaptação de A Cabana, baseado no livro de mesmo nome do autor William P. Young. O filme tem previsão para março nos EUA, mas ainda não foi informada uma data para o Brasil.


Direção: Stuart Hazeldine
Elenco: Sam Worthington, Octavia Spencer, Radha Mitchell
Sinopse: Durante uma viagem, a filha mais nova de Mack Phillips (Sam Worthington) é sequestrada e são encontradas evidências de que a menina foi brutalmente assassinada numa cabana abandonada. Depois de quatro anos vivendo numa profunda tristeza, Mack recebe um bilhete misterioso, convidando-o a retornar à cabana onde aconteceu a tragédia. Apesar de desconfiado, ele vai ao local do crime. 
Confess (Colleen Hoover)

Resenha: Holy Cow – Uma Fábula Animal de David Duchovny

Título: Holy Cow – Uma Fábula Animal 
Autor: David Duchovny 
Gênero: Comédia
Editora: Record
Páginas: 208
Ano: 2015
Classificação: 3 de 5
Sinopse: Uma aventura irreverente e itinerante com muita personalidade, e uma heroína quadrúpede que você não vai esquecer tão cedo. Elsie Bovary é uma vaca muito feliz em sua bovinidade. Até o dia que resolve sair sorrateiramente do pasto e se vê atraída pela casa da fazenda. Através da janela, observa a família do fazendeiro reunida em volta de um Deus Caixa luminoso – e o que o Deus Caixa revela sobre algo chamado “fazenda industrial” deixa Elsie e tudo o que ela sabia sobre seu mundo de pernas para o ar. A única saída? Fugir para um mundo melhor e mais seguro. Assim, um grupo para lá de heterogêneo é formado: Elsie; Shalom, um porco rabugento que acaba de se converter ao judaísmo; e Tom, um peru tranquilão que não sabe voar, mas que com o bico consegue usar um iPhone como ninguém. Munidos de passaportes falsos e disfarçados de seres humanos, eles fogem da fazenda e é aí que a aventura deles alça voo – literalmente. Elsie é uma narradora marrenta e espirituosa; Tom dá conselhos psiquiátricos com um sotaque alemão um tanto forçado; e Shalom, sem querer, acaba unindo israelenses e palestinos. As criaturas carismáticas de David Duchovny indicam o caminho para um entendimento e uma aceitação mútua dos quais esse planeta tanto precisa.

Olá pessoal, tudo tranquilo? 

Sinceramente não sei o que falar sobre esse livro. Apesar de ser uma fábula não tem nada de infantil e toca em assuntos polêmicos. Achei a ideia bem maluca. 

A história narra a vida da Elsie Q, uma vaca adolescente, que tem seu mundo abalado quando descobre atráves da tv (deus caixa) o paradeiro de sua mãe e todas as outras vacas da fazenda: o matadouro. Ela também aprende através do deus caixa que as vacas são sagradas na Índia e planeja fugir para lá. Juntam-se a ela o porco Shalom, judeu convertido, que quer fugir para Israel e o Peru Tom.

Essa foi uma dos livros mais nonsenses que eu li. Essa loucura toda funciona. E você vai querendo saber o que acontece a cada capítulo.

Resenha: Imperfeitos de Cecelia Ahern

Título: Imperfeitos
Série: Imperfeitos #1
Autora: Cecelia Ahern
Gênero: Literatura Fantástica, distopia
Editora: Novo Conceito
Páginas: 320
Compare preços
Classificação: 4 de 5

Sinopse: Celestine North vive em uma sociedade que rejeita a imperfeição. Todos aqueles que praticam algum ato julgado como errado são marcados para sempre, excluídos da comunidade, seres não merecedores de compaixão. Por isso, Celestine procura viver uma vida perfeita. Ela é um exemplo de filha e de irmã, é uma aluna excepcional, bem quista por todos do colégio, além do mais, ela namora Art Crevan, filho da autoridade máxima da cidade, o juiz Crevan. Em meio a essa vida perfeita, Celestine se encontra em uma situação incomum, que a faz tomar uma decisão instintiva. Ela faz uma escolha que pode mudar o futuro dela e das pessoas a seu redor. Ela pode ser presa? Ela pode ser marcada? Ela poderá se tornar, do dia para a noite Imperfeita? Nesta distopia deslumbrante, a autora best-seller Cecelia Ahern retrata uma sociedade em que a perfeição é primordial e quem cometer qualquer ato falho será punido. A história de uma jovem que decide tomar uma posição que poderá custar-lhe tudo.

Imagine um mundo em que as pessoas tem que ser perfeitas. Literalmente perfeitas. Não da forma com que diariamente muitas pessoas buscam a perfeição, mas seguindo regras rigidamente específicas. Quem quebrar qualquer uma dessas regras torna-se um imperfeito. Um párea, com quem ninguém quer se relacionar, de quem todos ficam longe e desviam o olhar. Os imperfeitos são marcados na pele e obrigados a seguir várias outras regras e restrições. As pessoas são condicionadas a obedecer e dedurar quem sai um milímetro que seja disso.

Celestine é uma cidadã exemplar, ótima estudante, boa filha, defensora das regras e do governo, além de namorada do filho de uma das maiores autoridades, o juiz Crevan. Celestine é perfeita. Seu mundo é preto e branco e ela sabe muito bem qual o seu papel nele. No entanto, uma decisão instintiva coloca em risco tudo o que conhece. De repente, ela pode tornar-se uma imperfeita, alguém igual as pessoas que ela passou a vida toda julgando. É o momento em que tudo o que Celestine sempre acreditou e o que ela sente que é o certo se confrontam e os resultados podem ser arrebatadores. Nada será como antes e isso pode custar muito.

Na Caixinha do Correio da Andresa #45

Oi pessoal, como estão? Como eu falei antes, costumamos postar o que recebemos no nosso Instagram, mas como nem todos tem perfil lá, resolvi mostrar minhas últimas comprinhas e livros que recebi.


Comprei

Aproveitei a queda de preço de vários livros desejados agora próximo da Black Friday e o resultado é minha estante mais cheia e minha lista de desejados muitoooo menor rs. Tenho outros livros para mostrar, mas até o momento dessa postagem eles ainda não haviam chegado, então fica para a próxima.

Comprinhas na Amazon:

O Último Adeus de Cynthia Hand. Tenho que admitir que o que mais me chama a atenção nesse livro é a diagramação e a capa dura e o trabalho da Darkside Books. Mas a sinopse também despertou meu interesse. Não sei quando vou conseguir ler porque a pilha de leitura está grande e a falta de tempo também rs.


Eu, Robô de Isaac Asimov. Já faz um tempinho que eu tenho vontade de ler esse livro, até porque gosto do filme e queria saber mais sobre a obra.

Resenha: Teus Pés Toco Na Sombra e Outros Poemas Inéditos de Pablo Neruda

Título: Teus pés toco na sombra e outros poemas inéditos 
Autor: Pablo Neruda
Gênero: Poesia
Editora: José Olympio
Páginas: 144
Ano: 2015
Classificação: 4 Estrelas de 5.
Sinopse: Um dos maiores acontecimentos da Literatura nos últimos 30 anos, Teus pés toco na sombra reúne 21 poemas inéditos, encontrados recentemente nos arquivos de Pablo Neruda. Datilografados ou escritos à mão em cardápios ou prospectos de companhias aéreas, os poemas neste livro são um precioso acréscimo à obra completa do autor, pois foram escritos por um período de três décadas, tocam todos os temas centrais de sua poesia e vão do poema curto até outros de grande fôlego e extensão. O poeta e diplomata chileno Pablo Neruda é, sem dúvida, uma das mais altas vozes da poesia de todos os tempos. Prêmio Nobel de Literatura, já foi traduzido para dezenas de idiomas no mundo inteiro e é presença garantida em qualquer lista das maiores personalidades literárias do século XX.

Olá, pessoal. Tudo tranquilo? Poesia! Todo mundo já ouviu falar de Pablo Neruda. Tem até citação em música do Chico Buarque: Devolva o Neruda que você me tomou e nunca leu. 

Poesia, no geral, é um dos gêneros literários que mais tenho dificuldade em ler, seja por falta de costume ou por interesse. Dificilmente coloco poetas em minhas metas literárias. Porém, desde o ano passado eu tenho buscado evoluir nesse sentido. 

Essa edição bilíngue é uma ótima pedida para quem quer se aventurar por esse belo terreno. Ao decidirem publicar esses poemas inéditos temos a oportunidade de vislumbrar um pouco mais da maestria de Neruda.

Confesso que nem todos os poemas me agradaram. Acredito que seja uma questão de gosto. Mas o primeiro “Teus pés toco na sombra” é de uma beleza e singeleza impar:
Related Posts with Thumbnails